Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

You have no right to be depressed

You have no right to be depressed

09
Mai20

Let It Be

Faz hoje (sexta-feira dia 8) 50 anos que "Let It Be", o último disco dos The Beatles foi lançado.
Um álbum diferente e que deixa sempre divididos os fãs e os próprios Beatles (Paul McCartney odiava a produção de Phil Spector).
À data o clima andava tenso entre os Fab Four e a ideia de "Let It Be" (que originalmente se ia chamar Get Back) foi criar um disco relaxado com várias jams e que voltasse a unir a banda. Foi completamente o oposto, a pressão foi crescendo, as sessões de gravações eram intensas e o tal disco que seria de regresso e de união acabou por ser o último prego no caixão dos Beatles.
Tão difícil e controverso foi, que a produção passou por várias pessoas e o mesmo só foi lançado cerca de um ano e meio depois do final das gravações. Já a banda tinha acabado (ainda que não de forma oficial) e dado o último concerto. Aliás, o ambiente ficou tão mau quem nenhum deles compareceu na estreia do filme com as gravações.

Quanto ao disco em si, foi (claro!) record de vendas e esteve nos tops imenso tempo.


Isto só prova que eles eram tão bons e o talento era tanto que mesmo lixados da vida uns com os outros conseguiram fazer um trabalho cheio de grandes canções e duas obras-primas como Get Back e Let It Be. Que é uma das minhas favoritas deles (não que isso seja assim tão importante).

Como diz o povo, vão-se os aneis ficam os dedos. Neste caso vão-se os Beatles, ficam as músicas. E essas vão durar para sempre. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.